quarta-feira, 20 de junho de 2012

Como armazenar seus medicamentos

Conheça o modo correto de armazenar os seus medicamentos.

Cuidados com a temperatura

A maioria dos medicamentos podem ser conservados a temperatura ambiente. Alguns medicamentos devem ser guardados em geladeira, evite deixar na porta, devido a maior variação de temperatura. Medicamentos nunca devem ser congelados.


Cuidados com a umidade



Mantenha os medicamentos em local seco, a umidade pode prejudicar a estabilidade dos medicamentos. Além disso, locais úmidos e quentes, como banheiros, podem facilitar o crescimento de fungos e microrganismos.


Cuidados de higiene e limpeza



Sempre mantenha os medicamentos livres de poeiras e outras partículas. O local também deve estar protegido da entrada de animais e insetos.




Cuidados com a luz

Guarde os medicamentos sempre em sua embalagem original, como a caixa e a bula. Desta forma, vai proteger o frasco da luz direta e vai ter acesso às informações sobre o produto.



Medicamentos vencidos e sobras


Devem ser descartados. O ideal não é jogar medicamentos no vaso sanitário ou na pia, deixe-os no posto de saúde mais próximo pois lá eles serão direcionados ao seu destino mais correto para descartar estes produtos.


Onde devo guardar os medicamentos?

Guarde os medicamentos em uma caixa fechada, em local de dificil acesso para crianças, como um armário. Evite guardar medicamentos no banheiro e na cozinha, por causa do calor e da umidade.


Fonte: Sabendo mais saúde

Por Maíra Amorim

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Anticoncepcional, 50 anos de duvidas

Em 1962 chegou ao Brasil os primeiros anticoncepcionais, dois anos após ter sido aprovado o seu uso nos Estados Unidos pelo FDA. Hoje estima-se que 80% da população feminina no Brasil em idade fértil utiliza esse método de contracepção, mas da mesma forma ainda aparecem duvidas quanto ao uso assim como em décadas atrás.
Atualmente temos vários tipos de anticoncepcionais no mercado que oferecem maneiras de aplicações diferentes, por exemplo, podem ser injetável, intrauterino, vaginal ou transdérmico (adesivos), além de possuir diferentes hormônios e posologias.
As pílulas em especial tem por utilidade, além da prevenção, tratar alguns tipos de cistos ovarianos, regularizar o ciclo menstrual ou evitar algumas características secundarias a alterações hormonais, como a acne ou o excesso de pelos.
A pílula anticoncepcional deve ser ingerida sempre no mesmo horário, pois geralmente o medicamento tem seu efeito mantido por 24 horas. Algumas pílulas permitem uma tolerância de atraso, mas o ideal é que não seja esquecida. Quando ocorre um eventual atraso ou esquecimento total na ingestão da pílula, pode acontecer o chamado spotting que é um pequeno sangramento de escape.
Os efeitos adversos das pílulas ou outros anticoncepcionais hormonais variam de mulher para mulher, por isso se faz necessário uma avaliação médica.
Alguns medicamentos podem interferir na eficácia dos anticoncepcionais, fazendo com que seja metabolizado mais rapidamente. Os medicamentos os quais ocorrem alterações são alguns antibióticos (tetraciclinas, penicilinas), barbitúricos (fenobarbital), anticonvulsivantes (carbamazepina, oxicarbamazepina, primidona, rifampicina, felbamato, topiramato, griseofulvina) e laxantes.
Além disso, algumas respostas fisiológicas também podem interferir na eficácia da pílula anticoncepcional, como vômitos, diarreias graves entre outros.
É necessário bastante atenção ao ir a um consultório médico, pois é de responsabilidade da paciente informar o médico a utilização deste método anticoncepcional para que seja avaliada o uso de um outro método anticoncepcional durante um eventual tratamento minimizando a possibilidade de uma gravidez indesejável.

Por Maíra Amorim

domingo, 8 de abril de 2012

A Estrela de Davi




"Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas, tornando-se tão superior aos anjos quanto o nome que herdou é superior ao deles... Eles perecerão, mas tu permanecerás... e os teus dias jamais terão fim." Hb 1;3,11,12



Jesus a Estrela de Davi







Nil Amorim

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

NEYMAR É O DONO DO GOL MAIS BONITO DO ANO EM 2011


Embora Neymar não tenha ficado entre os três melhores do mundo em 2011, o atacante santista levou o prêmio do gol mais bonito do ano, superando o gol do melhor jogador do mundo Messi e da estrela inglesa Rooney, com esse prêmio o Brasil voltou a ser representado pelo futebol masculino em uma festa da FIFA após 4 anos. Infelizmente a atacante Marta não conseguiu o título de hexa melhor do mundo perdendo para a atleta japonesa Homare Sawa. Por Márcia Amorim

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Tribunal aceita gravação telefônica como prova em ação de ex-empregado.

"Até algum tempo não era admitida gravação sem autorização como prova, mas realmente tudo se transforma, tudo muda, fiquemos atentos"...

A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgou não haver ilicitude na prova apresentada por ex-empregado de uma montadora de automóveis. que, graças a uma conversa telefônica, gravada por um interlocutor sem o conhecimento do outro, confirmou a existência de restrições feitas pela empresa ao seu nome, razão pela qual não conseguia obter novo emprego desde a época da sua dispensa.

O entendimento da Turma, diferente do adotado anteriormente pelo Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região (TRT-PB), foi o de que gravação de conversa telefônica destinada à comprovação de fatos em juízo não se confunde com interceptação telefônica, desde que não haja causa legal de sigilo.

O empregado trabalhou durante 14 anos na função de gerente de assistência técnica em concessionárias da montadora de automóveis até ser dispensado sem justa causa em janeiro de 2004. Após a demissão, alegou ter encontrado dificuldades quando da procura de outros empregos, apesar da vasta experiência e da boa atuação nas empresas em que trabalhou.

Então, no intuito de averiguar os motivos que impossibilitavam sua contratação, pediu a um amigo para fazer ligações telefônicas ao escritório regional da empresa e solicitar informações a seu respeito.

Desse modo, confirmou que, de fato, havia restrições a seu nome para trabalhar nas concessionárias da empresa. Afirmou ser esse o único meio de que dispunha para esclarecer a conduta da empregadora. Com base nas declarações obtidas, alegou prejuízos de ordem moral e material e requereu as respectivas indenizações.

Contudo, ao analisar o recurso do trabalhador, o TRT-PB manteve a sentença que indeferira a prova considerada ilícita e declarara prescrita a pretensão do empregado. A ação foi ajuizada em 26/2/2009, observou o Regional, e os fatos relatados teriam acontecido a partir de março de 2004.

O Regional ressaltou não haver prova de que o empregado tenha realmente tomado ciência dos fatos na data em que alegava e, quanto às ligações telefônicas, também não as considerou como prova.

Para o TRT-PB, os meios utilizados pelo autor invalidaram a prova, uma vez que obtida por meios escusos em ofensa ao direito constitucional de privacidade, bem como ao sigilo das telecomunicações.

No caso, um amigo do autor da reclamação se fez passar por representante do escritório regional da montadora de automóveis em São Paulo e, em contato com o escritório de Recife, obteve as informações que, gravadas em CD, se constituíram na prova trazida aos autos.

Na Terceira Turma do TST, o caso foi analisado pelo ministro Alberto Luiz Bresciani de Fontan Pereira, relator do acórdão. De início, o relator destacou o confronto de princípios constitucionais de extrema importância.

A eventual recomendação sigilosa de não contratação do trabalhador entre empresas concessionárias da montadora de automóveis, a seu ver, pode configurar a existência da chamada "lista negra", conduta gravíssima, que atenta contra a ordem constitucional, afronta o poder judiciário e desconsidera a dignidade humana.

O ministro Bresciani salientou que o artigo 5º, inciso XII, da Constituição Federal apenas protege o sigilo das comunicações telefônicas para colocá-las a salvo da ciência não autorizada de terceiro ao diálogo.

A gravação feita por um dos interlocutores da conversa telefônica, mesmo sem o conhecimento do outro, não configura interceptação ilícita, que é realizada por terceiro que não participa da conversa, nem com ela se confunde. Assim, afirmou o relator, no caso dos autos, a gravação foi realizada pelo interlocutor da conversa a fim de comprovar o direito do empregado. Não há, portanto, ilicitude, e a gravação pode ser utilizada como prova.

O relator observou que o Tribunal Regional, ao indeferir a utilização da prova apresentada, cerceou a defesa do autor da reclamação, em afronta ao artigo 5º, inciso LV, da Constituição Federal.

Assim, os ministros da Terceira Turma, unanimemente, deram provimento ao recurso do empregado e afastaram a ilicitude da prova. A Turma determinou o retorno dos autos à Vara de origem a fim de que prossiga no exame dos autos, com a reabertura da instrução processual.

Fonte: Tribunal Superior do Trabalho.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Viver os sonhos de Deus

“Quando o SENHOR trouxe os cativos de volta a Sião, foi como um sonho. Então a nossa boca encheu-se de riso, e a nossa língua de cantos de alegria”. Salmo 126.1-2a

O tema de hoje para a sua vida é muito especial: sonho. Qual é o seu sonho? O que está dentro do seu coração? O que você mais deseja hoje? Qual é a sua paixão?
Nem todo o sonho necessariamente tem que acontecer, todavia o que você não sonhar em sua vida, definitivamente não acontecerá.
Será que você se pega acordado sonhando todos os dias com promoção na empresa, aprovação no concurso, entrar na faculdade, fazer a pós-graduação, trocar de carro, reformar a casa própria, comprar a tão sonhada casa própria, fazer aquela viagem ao exterior, abrir o seu próprio negócio, se aposentar, se casar… Esses são seus sonhos?

Eu sei que todos estes planos são legítimos e verdadeiros. Você pode e deve tê-los sem nenhum problema; apenas coloque-os no lugar certo. Eles jamais devem alimentar sua vida, porque daqui a cem anos eles não farão nenhuma diferença. Eles não podem tomar o lugar do Sonho Maior, que deve ser estar eternamente com o Senhor. Deus tem muito mais para a sua vida!

Veja algumas maneiras disto tornar-se realidade, baseados de acordo com os princípios de Jesus.

Primeiro, pense de forma exponencial. Isto é, grande: “Nada lhes será impossível” (Mateus 17.20c). As barreiras para isto acontecer são grandes: ego, medo, tradição, desapontamentos passados. Decida vencê-los a cada dia. Seus sonhos de fé não podem estar baseados em você mesmo, e sim em Deus.

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós” (Efésios 3.20). Confie nesta Palavra do Mestre: “Digo-lhes a verdade: Aquele que crê em mim fará também as obras que tenho realizado. Fará coisas ainda maiores do que estas, porque eu estou indo para o Pai” (João 14.12). Faça sua parte começando hoje mesmo. Confie e trabalhe duro para trazer o seu sonho à realidade!

Lembre-se da história que Jesus nos contou. “O senhor respondeu: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!’” (Mateus 25.23)

Segundo, comece pequeno (Mateus 17.20b): “do tamanho de um grão de mostarda.” A questão não é o tamanho da sua fé e sim o tamanho do seu Deus. Grande é o Senhor, então você pode começar pequeno, que ele fará crescer todos os sonhos quando forem sendo concretizados.

Seguindo nesta direção os melhores anos de sua vida e do ministério em sua igreja local certamente ainda estão por vir, porque permanecendo em Jesus e baseados nos valores de sua Palavra não podemos perder nunca!

Por Pastor Marcos Valadão

Compartilhado via email por Lara Molinari - Secretária da Sociedade de Jovens da IM em São Mateus
Twitter: http://twitter.com/Lara_Molinari
"Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido" Jó 42.2

Por Mulheres

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Flexibilidade e Tolerância


Nossa vida está em constante transformação, nosso cérebro, nossos sentimentos, o que julgamos ser correto, nossos conceitos.
Temos a tendência de sermos radicais e temos dificuldade na aceitação do outro, queremos influenciar pessoas e incutir nelas nossas crenças, sejam sociais, políticas, ou religiosas. Não vou discutir as guerras, que são do conhecimento da maioria, apenas conflitos pessoais, que em muitas ocasiões geram os atritos de maior proporção, porque o EU parece ser mais forte em nós do que qualquer outra coisa, e nos fazem por muitas vezes agir da pior maneira possível.
Com o tempo nos arrependemos por termos sido tão inflexíveis e não termos parado para ouvir com o coração o que o outro tem a dizer. Ouvir com o coração é não estar preparado para ter respostas prontas na defesa das nossas idéias, é saber se calar quando for apropriado, e argumentar se realmente acrescentar algo de construtivo não só para um, mas para todos.

Um dos lugares mais atingidos quando não somos flexíveis e pouco tolerantes é o nosso ambiente de trabalho, atrito e inimizade num espaço onde vivemos a maior parte do nosso tempo só geram mais descontentamentos, isolamentos e doenças.
Não devemos entrar numa posição de aceitação a todas as idéias se não for aquilo em que acreditamos de verdade, e que é definitivo em nossas vidas, aliás, poucas coisas são definitivas, e temos que ter senso crítico para tudo o que ouvimos e vemos. Porém devemos adquirir uma posição de tolerância, não simplesmente de se calar e virar as costas, mas tolerar com amor, dando a possibilidade de novas reflexões sobre o assunto. A flexibilidade só é perigosa quando não estamos alicerçados.

Essa reflexão se identifica com pessoas que nasceram dentro de conceitos enraizados, e que tem dificuldade em aceitar as diferenças, precisamos praticar a tolerância com amor, mesmo quando os nossos pensamentos não são iguais.
É importante ser flexível em vários aspectos da nossa vida, na política, na religião, e no mundo do trabalho, mas quando não houver meios de sermos flexíveis, sejamos ao menos tolerantes.

Por Nil Amorim

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Período de treinamento equivale a contrato de experiência.

Aquele período em que a empresa treina o trabalhador para atuar em seu empreendimento, faz parte do contrato de trabalho, ainda que o prestador de serviços não exerça todas as funções do cargo e mesmo que exista a possibilidade de reprovação.

Essa fase equivale ao contrato de experiência, que tem como finalidade verificar se o empregado tem aptidão para exercer as funções para as quais foi contratado e se vai se adaptar ao ambiente de trabalho. Por essa razão, não há motivo para que esse período seja excluído do contrato formal.

Com esse fundamento, a Turma Recursal de Juiz de Fora, por maioria de votos, deu provimento ao recurso de um trabalhador, que pedia o reconhecimento de vínculo de emprego na fase do treinamento.

Segundo alegou, por 18 dias ele participou de treinamento na empresa, cumprindo carga horária regular, sem receber salários. Isto porque foi prometido a ele que a carteira de trabalho seria anotada com data retroativa. A reclamada, por sua vez, sustentou que o reclamante foi submetido a um processo seletivo, do qual tinha conhecimento, podendo ser até eliminado da seleção.

Mas, no entender do juiz convocado Luiz Antônio de Paula Iennaco, a conduta da empresa de não regularizar o vínculo de emprego desde o início não se justifica. O candidato estava submetido ao poder diretivo do empregador e à disposição da empresa.

Do ponto de vista jurídico, o período de treinamento nada mais é do que um verdadeiro contrato de experiência. Assim, ele deve ser computado como tempo de contrato de emprego.

Por esses fundamentos, o relator, no que foi acompanhado pela maioria da Turma julgadora, condenou a reclamada a retificar a data de admissão do trabalhador e a pagar a ele os salários e vales-refeição relativos ao período de treinamento.

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho 3ª Região.


sábado, 20 de agosto de 2011

Acompanhar o rendimento escolar é dever de pais e responsáveis

Acompanhar o rendimento escolar dos filhos é obrigação dos pais e responsáveis. É fundamental para o sucesso dos filhos que seus pais os acompanhem na escola, dispensar algum tempo para conversar com alguns professores, coordenadores e diretores.
Na escola, é importante que os pais participem das reuniões, frequentem as festas, leiam a agenda escolar dos mesmos, acompanhando todos os recados, busquem soluções para eventuais problemas.
Em casa, os pais devem conversar com os filhos sobre as aulas, trocando informações importantes, demonstrando interesse por seus estudos e das expectativas que possuem.
Os pais e responsáveis também devem ouvir com interesse o que a criança ou jovem tem a dizer a respeito de sua vida escolar, principalmente quando relatam os fatos ocorridos.
Acompanhar as tarefas e orientar quando necessário é demonstrar atenção e ensinar a levar a vida escolar de forma séria.
Tais atitudes fazem com que os jovens estudantes sintam-se estimulados, pois percebem que os pais valorizam seu esforço.

Ainda dá tempo...

Recuperar aquela nota insatisfatória agora e tarefa para pais, filhos e professores.
Para isso reserve uma hora do dia, reveja, releia, refaça os exercícios do dia.
Anote suas dúvidas,pesquise em livros didáticos, internet e pergunte para seus professores.
Crie uma rotina de estudo e leia,leia muito.
Não fique com dúvidas, pergunte!
Participe!
Pratique!
E lembre-se não deixe para estudar apenas nos bimestres finais, faça isso desde do início do ano letivo.

Por Professora Regina Martinelli